Texto de em 25 de Março de 2014 . Nenhum comentário.

Somos parte de um rio. Seguimos a mesma direção. Vamos para o mesmo lugar. Não sabemos nossas motivações. Nossas capacidades. Nossas fragilidades. Não sabemos de nada. Apenas vamos. Mais uma força da natureza.

Alguns viram lagos. Se desprendem da correnteza. Ficam ilhados em meio a terra. Solitários. Vez ou outra, pela manhã, a neblina vem lhes fazer companhia. Mas logo se vai, num sopro. O sol os castiga. Tudo seca. Tudo os cerca.

O velho rio, virou mar. Conservou o ímpeto. Ignorou as dúvidas. Foi. Hoje é água salgada. É um amontoado de vontades e experiências. E faça chuva, faça sol. Todos os dias vai de encontro à praia. Vira espuma. Depois volta a ser mar.

Gabriel Protski