vontade

Date: agosto 07,  2017
Author: romulocandal
Comments: 2 Comentários
Categories: Conto, Literatura, Texto Curto

só fica aí deitada. por que não se levanta? só se faz de vítima. que vantagem vê nisso? basta levantar. por que não se levanta? é só porque eu estou lhe mantendo presa ao chão?       texto e imagem por Rômulo Candal fotografia de eflon via Flickr.  Read More

Fila

Date: julho 18,  2017
Author: marco
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto

Jonathan viu os velhos rearranjando cadeiras para não desagrupar no almoço e escolheu o caminho da confusão. O menino passou a expirar forte enquanto o grupo se arrastava, o coração pesando no peito, mas aguentou em seu canto, costas na parede, refri no copo. Tinha recebido outros golpes mais cedo:.

Read More
Esse pacote não me convence mais

Date: julho 13,  2017
Author: jadson
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura

Crianças, afastem-se, eu cuido disso Melhor começar esse show logo! Que crianças encantadoras! É melhor você começar isso logo, vamos lá, trompetes e saxofone! Eu não acredito em instrumentos, a alegria deles é equivalente a uma punição Calma, calma, a cabeça deles que.

Read More
Quando Nos Anoitece

Date: julho 10,  2017
Author: Protski
Comments: 1 comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Curto

Nos subterrâneos de nossas lembranças guardamos recordações que não conseguimos mais enxergar.   Tateamos o obscuro na esperança de reconhecer as peças que nos formaram. A luz entra apenas por pequenas frestas, reavivando objetos que nos conectam com o passado, que vivemos e que inventamos.   Pintamos quadros.

Read More
A maldição de Marigol

Date: junho 27,  2017
Author: romulocandal
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

Não demorou para que Mariel virasse Marigol entre os torcedores do Tricolor da capital. Quando ele apareceu, contratado como destaque em algum clube pequeno do campeonato estadual gaúcho, o time vinha jogando bem e criava muitas oportunidades no Brasileirão, mas a bola não entrava de jeito nenhum. Marigol tratou de.

Read More
Palavras ausentes

Date: junho 22,  2017
Author: rafael
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto

Para Mariana. Dia desses peguei a caneta para poemar você num papel colorido. Seriam daquelas palavras que se lançam no desejo de sentir algo maior do que conseguimos compreender. Em vão. Me faltaram substantivos para nominar as curvas dos seus cabelos a desenharem o vento. Desapareceram os adjetivos que ilustrariam.

Read More
um vício

Date: junho 19,  2017
Author: murilo
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto

  Estou vendendo a TV, ele disse. A vida adulta tem dessas, a gente precisa fazer alguns sacrifícios. Nem assisto muito, ele dizia, mas eu assisto, ela respondia. Discutiram, mas a TV era dele, precisava de grana e ela nem mesmo morava no apartamento, apesar de deitar várias horas da semana.

Read More
Arrependimento é paraíso

Date: junho 08,  2017
Author: jadson
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto

Eu nem gosto muito de sanduíche e fazia muito tempo que estava proibido de tomar refrigerante, uma cerveja então, nem pensar. Depois de hesitar por alguns segundos, me vi perambulando pela avenida que circunda a lagoa, na zona central da ilha. Caminhei olhando os restaurantes que se enfileiram até o.

Read More
Recortes Aleatórios de Outros Textos

Date: junho 06,  2017
Author: Protski
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto

(...)Em raras oportunidades perambula pelo centro, invade cafés e pequenas livrarias na ânsia de reencontrar-se com quem já foi. Folheia livros que formaram quem o é, com a impressão de terem formado quem o era. Flutua entre o passado e o presente, indeciso sobre de que.

Read More
Roi-de-rats

Date: Maio 22,  2017
Author: romulocandal
Comments: 1 comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

Terceira multa em quarenta minutos, o dia estava agitado para Bianca e ela gostava disso. Era o sétimo mês trabalhando como periquita da Setran e a moça se divertia como em nenhum outro de seus empregos anteriores. Sentia prazer em multar – ela dizia "Gosto de dar multa porque é.

Read More