a mente enquanto objeto quebradiço

Date: dezembro 12,  2017
Author: romulocandal
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

  a noite aqui fora tá um pouco opressiva, graças ao bafo úmido que levanta do asfalto depois dessas chuvas de verão. passa pouco das oito da noite e eu mando um zap pra Cíntia, ver se ela precisa de algo em casa. “Traz um pão de azeite de.

Read More
Desfile

Date: outubro 16,  2017
Author: marcelo
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

Não há ninguém perto de você.   Vanessa pousa o celular sobre a bancada, desce as calças até a altura dos joelhos, senta-se na privada, sem poder esconder o incômodo com o frio, e pensa um pouco no absurdo daquela frase. Antes de começar a fazer força, ela volta a manusear o.

Read More
aguardamento

Date: setembro 22,  2017
Author: romulocandal
Comments: 1 comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio, Zine 8 anos

  era para ser apenas mais um sábado, a princípio. de onde, então, vinha aquela sensação esquisita? a intuição de vida-por-um-fio a surpreendeu logo cedo, logo ao acordar, como um vazio que dá no peito, um desconforto, uma angústia intermitente. por via das dúvidas, conferiu o horóscopo de sagitário do dia.

Read More
Mãe

Date: agosto 17,  2017
Author: petrini
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio, Zine 8 anos

Às vezes eu imaginava ser o homem que mais suava no mundo. Com pouco esforço, vertia-me em mim mesmo, e por muitas vezes suei enquanto almoçava, aquecido pelos temperos de minha mãe que confortavam meu coração. Na minha juventude, a solução foi entrar para o time de natação, onde era.

Read More
A maldição de Marigol

Date: junho 27,  2017
Author: romulocandal
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

Não demorou para que Mariel virasse Marigol entre os torcedores do Tricolor da capital. Quando ele apareceu, contratado como destaque em algum clube pequeno do campeonato estadual gaúcho, o time vinha jogando bem e criava muitas oportunidades no Brasileirão, mas a bola não entrava de jeito nenhum. Marigol tratou de.

Read More
Roi-de-rats

Date: Maio 22,  2017
Author: romulocandal
Comments: 1 comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

Terceira multa em quarenta minutos, o dia estava agitado para Bianca e ela gostava disso. Era o sétimo mês trabalhando como periquita da Setran e a moça se divertia como em nenhum outro de seus empregos anteriores. Sentia prazer em multar – ela dizia "Gosto de dar multa porque é.

Read More
Um dia eu chego lá

Date: Abril 18,  2017
Author: romulocandal
Comments: 1 comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

Desde menina – mais especificamente dos nove anos em diante –, decidi que, quando morrer, quero ser das que deixam algo pra trás. Não uma história de superação em vida, fortuna pra família nem atos heroicos. Só quero causar uma última impressão críptica, dessas que, depois do ocorrido, alguém acaba.

Read More
O Terceiro

Date: Março 13,  2017
Author: romulocandal
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

Ninguém sabe exatamente por que fazemos o que fazemos. Nem nós. Quando nos juntamos, por exemplo, eu realmente não sabia o que viria – você me convenceu a vir para o terceiro e eu vim, mas você foi. O terceiro é massa porque não é tão baixo que dê pra vagabundo.

Read More
Sou poeira

Date: Fevereiro 16,  2017
Author: jadson
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura, Texto Médio

Propulsiono voraz Aciono o ferrolho Pra viagem audaz Rindo do infortúnio Rumo ao paraíso Um novo muito velho Mas ainda suspenso Nada de equilíbrio É pura estática Eu não sou robô Nunca tive muita prática Vivo no mundo sujo da Capital Minha ferida exposta Clamo o primor sideral Vida de fronteira Vô André sabe contar Com os dedos parcialmente amputados Desenha no ar Completa a terceira Desdiz a primeira Aponta.

Read More
Desespero.app

Date: Fevereiro 14,  2017
Author: Protski
Comments: Nenhum comentário
Categories: Texto Médio

Ffo

Passei boa parte da minha vida transformando a realidade em sonhos, e, não demorou muito para isso se converter em um pesadelo. O desejo de fazer de tudo me guiou ao nada. O primeiro emprego se foi, o segundo passou, do terceiro mal me lembro, o quarto acabou antes da experiência, mas a vida.

Read More