Texto de em 28 de Abril de 2014 . Nenhum comentário.

por Rafael

abro a porta, é você
matamos saudades
as suas

e você volta

e eu mergulho

num passado
que só

quero sair.