Distante das Linhas de Nazca

Distante das Linhas de Nazca

Date: Fevereiro 29,  2016
Author: Protski
Comments: Nenhum comentário
Categories: Conto, Literatura, Sem categoria, Texto Curto

Thiago Orlando Monteiro

Alguns vazios aumentam sempre que tentamos preenchê-los. E geralmente, porque tentamos preencher com algo que não nos cabe, ou no mínimo não nos pertence.

Não há muito que se ver aqui em cima. Menos ainda há o que se orgulhar. O cinzeiro está transbordando de cigarros. Por.

Read More
Carta a Hunter S. Thompson

Date: outubro 02,  2014
Author: Protski
Comments: Nenhum comentário
Categories: Literatura, Sem categoria, Texto Curto

A temporada de futebol americano ainda não acabou. Ainda faltam bombas. Faltam andanças. Faltam confusões. Ainda falta muita diversão. Que venham mais 67. Mais 17. Que apenas venham. Mesmo que doa. Mesmo que canse. Mesmo que seja obrigado a conviver com o gosto de cloro. Talvez isso não seja plano.

Read More
Como deveriam ser os dias

Date: junho 05,  2014
Author: carolina
Comments: Nenhum comentário
Categories: Sem categoria

por Carolina O sol me acorda por uma fresta na cortina. Com um feixe de luz a definir, em parte do meu rosto, uma grossa linha calor solar, decido que hoje trocaria o pensar pelo sentir. Em vez de deliberar meus passos e gestos a partir de impulsos racionais do cérebro, descolados.

Read More
Abelha hoje em dia

Date: Maio 29,  2014
Author: marco
Comments: Nenhum comentário
Categories: Sem categoria

Em um arranjo de flores pousa uma abelha. Meia volta em direção ao lixo, há um belo copo de.

Read More
Ela

Date: Maio 15,  2014
Author: marco
Comments: Nenhum comentário
Categories: Sem categoria

Ouço alguém me chamar.

Oi?!

Lembro que estou sozinho.

Minha mãe falava pra nunca responder.

Se estiver sozinho pode ser ELA.

ELA quem?!

Você sabe.

Nunca acreditei nessa babosei...BLAM!

 

Saul.

Read More
31 anos de arrependimento por ter pensado em ’30 anos de parasitismo’

Date: Maio 05,  2014
Author: marco
Comments: 1 comentário
Categories: Sem categoria

Eu não sei de onde você veio. E quem sou eu pra julgar o que quer que seja? Pois é. O dia passa. A noite passa. A raiva também. E nunca fez sentido. Muito bem. Essa paz que vejo é da luz que você vive. Essa luz que vejo é da paz que você é. O dia passa. A.

Read More
uma vez mais

Date: Abril 28,  2014
Author: rafael
Comments: Nenhum comentário
Categories: Sem categoria

por Rafael abro a porta, é você matamos saudades as suas e você volta e eu mergulho num passado que só quero.

Read More
Dependência

Date: Abril 07,  2014
Author: marco
Comments: 1 comentário
Categories: Sem categoria

Atrasado, entrou no ônibus às 7:30 e deixou o troco com o cobrador.

Gostava da chuva.

- Que tempinho feio - disse o velho sorridente tentando iniciar conversa.

- Tempo ruim.

Olhou pela janela procurando verdade.

Não encontrou.

 

Bruno.

Read More
Pela janela

Date: Março 27,  2014
Author: marco
Comments: Nenhum comentário
Categories: Sem categoria

- Se a Deise não tivesse aparecido na minha vida, ou eu tava preso, ou eu tava morto.

- Eita.

- Sério.

- Por quê?

- Cê tinha que ver minha disposição quando eu era mais novo. Ainda mais morando do lado do Paraguai.

- Onde cê morava?

- Perto lá.

- E o quê que tinha.

Read More
Afluentes

Date: Março 25,  2014
Author: Protski
Comments: Nenhum comentário
Categories: Sem categoria

Somos parte de um rio. Seguimos a mesma direção. Vamos para o mesmo lugar. Não sabemos nossas motivações. Nossas capacidades. Nossas fragilidades. Não sabemos de nada. Apenas vamos. Mais uma força da natureza.

Alguns viram lagos. Se desprendem da correnteza. Ficam ilhados em meio a terra. Solitários. Vez ou.

Read More